domingo, 26 de fevereiro de 2012

Pra Vocês Guardei o Amor


Eu não faço nem ideia de como começar isso. Posso começar dizendo todas aquelas coisas clichês, por não ter mesmo o que falar, mas querer falar mesmo assim? Querer dar aquele abraço apertado? Querer voltar correndo pro colo, chorar e pedir pra não irem embora da minha vida nunca? Hoje eu parei pra organizar as minhas pastas de tudo. E, como eu sempre faço, eu parei pra ler os textos, olhar as fotos, ouvir as músicas... E vi todas as fotos que a gente tirou nas férias. Me lembraram dos momentos que a gente passou nas férias. E como foram as melhores da minha vida, sem dúvida. Estou sendo,com toda certeza, grudenta. Mas é que eu gosto tanto de vocês, e tô com tanto medo das mudanças, que eu não consigo evitar. Mesmo que, em diversas situações, eu tenha querido sair distribuindo socos, provocados, obviamente, por vocês. Me dei conta, que só pra escrever esse pedacinho de texto, eu já levei quase quarenta minutos. É difícil falar da gente e não chorar. Chorar de alegria, e ao mesmo tempo, de tristeza. Eu vou sentir tanta falta. Esse texto é só um apelo pra que vossas senhorias se lembrem do quanto eu amo vocês. E do quanto vão apanhar se me esquecerem, combinado? O lance aqui em casa, o lual de Lola, os rolés na casa de João, o midway, o piquenique, os churrascos, todas essas coisas que a gente fez, não só nessas férias, mas no dia-a-dia. As "reuniões" na ponte, a troca bonita de xingamentos, a bebedeira do gordo, os jogos de Eu Nunca (com bebida ou não), os filmes, os almoços no midway. Nossas pequenas aventuras. Pensem nisso, vejam as fotos. E me deem muitos abraços na segunda, ok? Sintam-se infinitamente amados, agora, seus lindos. I'll miss the good old days.

E, só pra não perder o hábito, quem é a pedófilo, mesmo?

Nenhum comentário:

Postar um comentário